quinta-feira, 2 de junho de 2011

antes da sexta-poesia

brota
de mim
orvalho da noite apagada

seriam inteiras
as pétalas aos meus pés?
seriam vazias
as noites dos ontens antigos?

meus olhos sempre procuram
um azul luminoso
um brilho de onda
uma cor quente pro inverno

canções de Paulinho
pra colar nas artérias

Um comentário: